Saúde

51513

Vacinas para cães e gatos: veja as orientações para proteger o seu pet contra doenças

A Médica Veterinária, Anne Panvéchio, ressalta a importância da imunização e orienta sobre cuidados que tutores devem ter.

OSVALDO CRUZ - Assim como nos humanos, a vacinação é essencial para proteger cães e gatos contra diversas doenças. Os pets podem receber as imunizações desde o início da vida, com reforços anuais para garantir a proteção. 

Especialistas recomendam, inclusive, que os tutores evitem levar o animal para passeios e locais com outros animais antes de estarem com a carteirinha em dia.
 
A médica veterinária Anne A. Panvéchio, explica que os filhotes têm maior pré-disposição para contrair doenças por terem um sistema imunológico menos eficiente em relação a um animal adulto.
 
As vacinas estimulam o sistema imunológico do animal a produzir anticorpos. Quando ele entra em contato com a doença real, o organismo então é capaz de responder prontamente contra o agente infeccioso.
 
"É importante que animais que ainda não possuem o esquema de vacinação completo não tenham contato com outros animais ou possíveis locais contaminados. É indicado que o pet seja levado até a clínica no colo, em caixas de transporte ou também optar pela vacinação em domicílio", orienta.
 
De acordo com a veterinária, a vacina é considerada um método preventivo e por isso, deve ser aplicada somente em animais saudáveis. 
 
Após a vacinação, ela recomenda que o tutor evite situações de estresse por pelo menos uma semana. 
 
"Efeitos colaterais podem existir. Os efeitos mais tranquilos são os mais comuns, como inchaço (edema) e sensibilidade no local da aplicação, estado febril e até mesmo apatia. Efeitos colaterais graves, como choque anafilático, são raros, mas podem ocorrer e o médico veterinário deve ser informado imediatamente", explica.
 
Mesmo que possam haver reações, é indispensável a imunização dos pets para prevenir doenças graves e até mesmo a transmissão para as pessoas. 
 
Ainda segundo Anne, as vacinas essenciais para cães e gatos são as polivantes e a antirrábica.
 
"Algumas doenças, chamadas de zoonoses, além de transmitidas de um animal a outro, também podem infectar as pessoas, como é o caso da leptospirose nos cães e raiva nos cães e gatos. A vacinação é a melhor maneira de proteger os animais e, assim, assegurar o bem-estar e a saúde da família."
 
"Fique atento ao calendário de vacinação contra a raiva de seu município e garanta a imunização gratuita contra esta doença."
 
Vacinas para cães
 
-Polivalente (v8 ou v10)
 
Protege contra quais doenças? Cinomose, Hepatite infecciosa, Adenovirose, Parvovirose, Parainfluenza canina, Coronavirose e Leptospirose.
 
Qual a indicação? 3 a 4 doses, com intervalo de 21 a 28 dias, a partir de 45 dias de vida.
 
Precisa de reforço anual? Sim.
 
-Raiva
 
Protege contra quais doenças? Raiva.
 
Qual a indicação? Uma dose a partir das 16 semanas de vida.
 
Precisa de reforço anual? Sim.
 
Há ainda vacinas opcionais para os cachorros, que previnem contra a tosse dos canis, a giárdia e a Leishmaniose.
 
Vacinas para gatos
 
-Polivalente
 
Protege contra quais doenças?
 
- A V3 previne os gatos contra Panleucopenia, Rinotraqueíte e Calicivirose;
- A V4, além de todos os antígenos contidos na V3, inclui a proteção contra a Clamidiose;
- A V5, além de todos os antígenos contidos na V4, inclui a proteção contra a Felv.
 
Qual a indicação? 3 doses, com intervalos de 21 a 28 dias a partir dos 2 meses de vida do animal.
 
O médico veterinário deve ser consultado para definir qual tipo de vacina polivante é a mais adequada, pois varia conforme o estilo de vida de cada animal.
 
Precisa de reforço anual? Sim.
 
-Raiva
 
Protege contra quais doenças? Raiva.
 
Qual a indicação? Uma dose a partir das 16 semanas de vida.
 
Precisa de reforço anual? Sim.
 
É importante ressaltar que o calendário vacinal de cães e gatos deve ser feito por um médico veterinário.
 
Vacina contra coronavírus
 
Segundo a veterinária, existem as vacinas polivantes V8 e V10 que previnem contra o coronavírus canino (CCoV), que afeta o sistema gastrointestinal dos cães filhotes.
 
Para gatos, o coronavírus felino (FCoV) causa uma doença conhecida como Peritonite infecciosa felina e não há vacina disponível no Brasil.
 
É importante ressaltar que o coronavírus canino e felino são tipos de vírus diferentes do Sars-Cov-2, que causa a pandemia de Covid-19.
 
"Vale lembrar que a vacina v8 e v10 é exclusiva para cães e não induzem proteção no homem ou no animal contra a Covid-19."
 
Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole