- Atualizado em 17:14

Regional

49977

Promotor de Justiça integrante do Gaeco faz apelo ao governo do Estado de São Paulo pela suspensão de visitas a presos

‘Correremos um risco muito grande de espalhar o vírus no sistema prisional, com dificuldades extremas de isolar presos possivelmente infectados’, diss

PRESIDENTE PRUDENTE - Em postagem feita em uma rede social na tarde desta quinta-feira (19), o promotor de Justiça Lincoln Gakiya, integrante do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), fez um apelo para que o governo do Estado de São Paulo suspenda todas as visitas a presos do sistema carcerário paulista a partir deste fim de semana em razão da pandemia de coronavírus.

“Confiamos no bom senso e na humanidade do governo do Estado de SP, que deverá suspender TODAS as visitas no sistema prisional a partir desse fim de semana”, disse Gakiya.

O promotor de Justiça, que atua em Presidente Prudente (SP), foi o autor do pedido de transferência realizada no ano passado de lideranças da facção criminosa que controla o crime no Estado de São Paulo para presídios federais.

“Mais de 235 mil presos recebendo 1 visita cada, correremos um risco muito grande de espalhar o vírus no sistema prisional, com dificuldades extremas de isolar presos possivelmente infectados num sistema superlotado, sem falar no risco dos profissionais da secretaria de administração penitenciária que trabalham nos presídios”, argumentou o membro do Gaeco nesta quinta-feira (19).

Na avaliação do promotor de Justiça, com a “situação extremamente grave”, as visitas aos presos deveriam ser temporariamente suspensas e não apenas restringidas pelo governo do Estado de São Paulo.

Foi solicitado um posicionamento oficial da Secretaria da Administração Penitenciária do Estado de São Paulo (SAP) sobre a fala de Lincoln Gakiya, mas até o momento desta publicação não obteve resposta.

Confira abaixo o teor da postagem feita pelo promotor de Justiça:

“Situação extremamente grave, estado de calamidade pública em função da pandemia do COVID 19, as visitas deveriam ser suspensas temporiamente e não restringida apenas. Mais de 235 mil presos recebendo 1 visita cada, correremos um risco muito grande de espalhar o vírus no sistema prisional, com dificuldades extremas de isolar presos possivelmente infectados num sistema superlotado, sem falar no risco dos profissionais da secretaria de administração penitenciária que trabalham nos presídios. Confiamos no bom senso e na humanidade do governo do Estado de SP, que deverá suspender TODAS as visitas no sistema prisional a partir desse fim de semana”.

Novas regras

Também nesta quinta-feira (19), a Secretaria da Administração Penitenciária do Estado de São Paulo decidiu proibir a visita de crianças e adolescentes e de pessoas acima de 60 anos a presos de todas as 176 unidades carcerárias paulistas.

A medida faz parte do conjunto de normas do governo estadual para combater o coronavírus e já começa a valer a partir deste fim de semana, segundo a resolução publicada no Diário Oficial do Estado.

Pelas novas regras, cada preso poderá receber apenas um visitante por fim de semana. Até a semana passada, era permitida a visita de dois adultos por preso e a entrada de crianças era liberada e não contabilizada no rol de visitantes.

Visitantes com sintomas de enfermidade seguem sem poder entrar nas unidades prisionais. As visitas ocorrem das 8h às 16h, aos sábados e domingos.

Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole