Polí­tica

42262

Sessão da Câmara de Parapuã que criou taxa de iluminação termina em confusão

Presidente Robertinho desempatou a favor da criação do tributo

PARAPUÃ - Com plenário invadido por cidadãos que protestaram contra a criação da Taxa de Iluminação Pública, terminou em confusão a sessão extraordinária da Câmara Municipal de Parapuã no começo da noite desta quarta-feira (20).

Os vereadores apreciaram a criação da Taxa de Iluminação Pública, mas houve empate na votação em 4 x 4. O presidente da casa, vereador Roberto Carlos Pereira, o Robertinho, votou pela aprovação da lei, gerando revolta de cidadãos presentes. Alguns chegaram a invadir o plenário e a Polícia Militar teve que intervir e retirar as pessoas.

O caso foi registrado na Polícia Civil em boletim que será encaminhado agora à Seccional de Polícia de Tupã, por se tratar de vereadores envolvidos.

40% dos cidadãos serão isentos

Ao justificar o seu voto, o presidente da Câmara, Robertinho, disse que a cobrança máxima será de R$ 42, conforme o consumo do imóvel. A lei ainda prevê a isenção de moradores que são beneficiários de programas sociais, o que daria isenção a 1.800 contribuintes (40% dos imóveis da cidade).

Já o prefeito Gilmar Martin Martins afirmou que desde 2014 o Tribunal de Contas do Estado aponta a necessidade de implantação da taxa e que 90% dos municípios brasileiros cobram pelo serviço. Martins ainda destacou que deve fazer um programa de reformulação do sistema de iluminação pública em Parapuã.

 

Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole