- Atualizado em 07:46

Polí­tica

48608

Justiça de Lucélia condena Prefeito Carlos Ananias Júnior e proprietário de empresa beneficiada com uso de terreno por improbidade

Irregularidade se refere a uso de bem público sem licitação

LUCÉLIA – A Justiça de Lucélia condenou o Prefeito daquele Município, Carlos Ananias Campos de Souza Júnior ao pagamento de multa equivalente a cinco vezes o valor de seu salário por improbidade administrativa. O caso envolve ainda Valdir Ramos Ribeiro por uso de bem público do Município sem licitação.

De acordo com a sentença do juiz André Livonesi, da 2a Vara de Lucélia, o Prefeito Carlos Ananias Júnior permitiu que a empresa VALDIR RAMOS RIBEIRO-ME utilizasse de uma área pública, sem que a autorização  tivesse sido precedida de um processo de licitatório.

O caso se refere a um terreno em área da Prefeitura pelo prazo de cinco anos. A decisão anula os atos administrativos autorizados pelo Prefeito referente ao uso do imóvel.

Ao final, o magistrado determina a aplicação de multa civil correspondente a cinco vezes o valor da remuneração do Prefeito para Carlos Ananias Júnior e também para o proprietário da empresa beneficiada, Valdir Ramos Ribeiro.

A sentença é de primeira instância e cabe recurso.

Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole