Polí­cia

3979

Ciúmes motivou atentado contra pedreiro em Tupi

O paciente foi encaminhado nesta terça-feira (22) para hospital em Catanduva, especializado em tratamento de queimaduras.

TUPI PAULISTA – Ainda corre risco de morte o pedreiro Adilson Aparecido Serpa, de 33 anos, que teve o corpo queimado pela companheira, Daiane Duarte de Souza, de 22 anos, na última segunda-feira (21) em Tupi Paulista.  O paciente foi encaminhado nesta terça-feira (22) para hospital em Catanduva, especializado em tratamento de queimaduras. Quando estava tomando banho foi surpreendido pela companheira jogando gasolina no piso do banheiro e no corpo dele e, em seguida, ateou fogo. O homem só não morreu porque estava próximo da água. A vítima disse ainda ao delegado que saiu correndo sozinho até ao Pronto Atendimento. De acordo com a Polícia Civil, o médico plantonista Glayson Terra, informou que os ferimentos em Adilson inspiram sérios cuidados, sendo que ainda existe a possibilidade de óbito. De acordo com a polícia de Tupi Paulista, o pedreiro teve o corpo incendiado após uma discussão entre a vítima e a autora na residência do casal localizada na avenida Antonia Portolez, na Vila Camargo, a cerca de 100 metros do Pronto Socorro de Tupi Paulista. Segundo consta no Boletim de Ocorrência, Daiane confessou que discutiu com o companheiro, em razão de ele ter uma amante e enciumada jogou gasolina no corpo dele e depois ateou fogo. Junto ao hospital a polícia recebeu a informação de que o pedreiro teve 80% do corpo queimado e corre risco de morrer.
Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole