- Atualizado em 17:18

Pelo Mundo

40349

“Fazer intercâmbio foi a melhor experiência da minha vida”, diz a osvaldocruzense Ana Lara Della Torre

Processo de intercâmbio é por “AuPair”, onde o brasileiro cuida de crianças

Foto: Arquivo pessoal Foto: Arquivo pessoal

Ana Lara Della Torre está nos Estados Unidos para aprender inglês, mas já foi além de sua proposta inicial. Ao ter contato com uma nova cultura, a estudante também vive a experiência de viajar sozinha para um lugar totalmente novo a fim de se desafiar na busca de coisas novas. E ela aproveitou a oportunidade como única, pois caso contrário nunca o faria.

O processo de intercâmbio escolhido é o AuPair, onde o intercambiário trabalha como cuidadora de crianças. “Você escolhe uma agência, cria um perfil e então as famílias entram em contato com o intercambiário.Você permanece online. No meu caso, no dia seguinte ,já apareceu uma família no meu perfil. Eles eram da Carolina do Norte e tinha quatro crianças, mas recusei por eles morarem em um estado muito conversador”, disse Ana Lara.

A intercambiáriapassou a infância inteira em uma cidade pequena do interior, por isso queria achar uma família que morasse em uma cidade grande, em que as pessoas não ligam muito para o que se passa na vida dos outros e têm a mente mais aberta.

“Depois disso apareceram outras três famílias no meu perfil e acabei fechando o “match” (quando há compatibilidade entre as partes) com a última família (Chicago). Foi um processo que durou uns dois meses e foi bastante difícil segurar ansiedade”, confessou.

A osvaldo-cruzense tinha medo de não conseguir achar uma família dentro do prazo de um ano que a agência dá aos candidatos. “Depois que fechei com essa família de Chicago, aí tive que ir atrás das coisas para tirar o visto. É um processo um pouco desgastante porque você nunca sabe se você vai conseguir. No dia em que fui ao Consulado em São Paulo para a entrevista, vi várias pessoas tendo o visto negado. Mas a minha entrevista foi bem sossegada; não precisei mostrar nem metade dos documentos que levei e depois de menos de 10 minutos tive o visto aprovado. Aí depois foi só segurar a ansiedade para a hora de embarcar”, contou.

English by Tati - matéria Ana Lara

Primeiras dificuldades no novo país

Uma das maiores dificuldades de Ana Lara foi a adaptação ao seu novo estilo de vida: morar na casa de uma família que nunca tinha visto na vida e cuidar de três meninos pequenos.

“Mas a maior dificuldade mesmo foi conseguir lidar com a saudade da família e amigos. Os primeiros três meses foram bem difíceis para mim. Eu vivia na internet procurando voos de volta para o Brasil; pensei que não conseguiria ficar um ano inteiro longe. Mas depois que comecei a me adaptar à rotina da família e encontrei alguns amigos, as coisas ficaram mais fáceis”, relata.

Ao chegar aos Estados Unidos, Ana teve um treinamento em Nova Jersey e depois a oportunidade de ir para Nova Iorque por um dia.

“Depois em novembro fui para Memphis conhecer a casa do Elvis Presley e a Sun Records, estúdio em que ele fez suas primeiras gravações. E em abril fui para Los Angeles. Lá conheci o parque da Universal, o estúdio da Warner Bros., e todos os outros pontos turísticos”.

Ela diz queesta é a melhor experiência que teve na vida. Nunca imaginou que passaria um ano morando fora do país. “Acho que a primeira dica que eu dou é: se você tem vontade de fazer intercâmbio, faça! É uma experiência totalmente diferente de qualquer uma que você possa ter algum dia na vida. Depois acho que é bem importante pesquisar bem antes de fechar qualquer coisa; encontre uma agência de confiança, converse com pessoas que já fizeram intercâmbio, pesquise sobre os tipos de intercâmbio e ache aquele que se encaixe com o seu perfil. Ser AuPair é maravilhoso? Sim! Mas cuidar de criança é bem cansativo e morar na casa dos seus chefes pode ser algo estressante, caso você escolha a família errada. Por isso é importante conversar bastante para que você encontre aquela que se encaixe mais com você. E o mais importante acho que é você ter a consciência de que passará um ano longe de tudo e todos que você gosta. E se você, depois de pensar em tudo isso, ainda quiser vir, venha! Porque tenho certeza que será a melhor experiência da sua vida”, finaliza Ana.

Você tem ou conhece alguém que teve uma experiência cultural para ser compartilhada? Entre em contato pelo e-mail garp@ocnet.com.br.

Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole