Estradas

52077

Acidente entre ônibus e caminhão provoca 41 mortes em Avaré

Feridos foram socorridos e levados a hospitais da região. Estrada foi interditada.

AVARÉ - Um acidente entre um ônibus e um caminhão deixou 41 mortos na manhã desta quarta-feira (25) em Taguaí, na região de Avaré (SP), segundo a Polícia Militar de São Paulo. A colisão ocorreu no km 172 da Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho.

De acordo com o tenente Alexandre Guedes, porta-voz da PM, foi o maior acidente do ano nas rodovias do estado de São Paulo.
 
Até a última atualização desta reportagem, a causa do acidente estava em investigação. A suspeita da polícia é que uma ultrapassagem teria provocado a colisão.
 
Resumo
 
- Um ônibus e um caminhão colidiram em Taguaí (SP)
 
- Acidente aconteceu por volta das 7h
 
- O ônibus levava cerca de 50 trabalhadores de uma empresa têxtil
 
- A colisão ocorreu no km 172 da Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho
 
- A empresa de ônibus Star Viagem e Turismo não tinha autorização para operar, segundo informações da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp); em nota, a transportadora negou as irregularidades
 
O porta-voz da PM disse que o local da colisão, que ocorreu por volta das 7h desta quarta, é de difícil acesso. O último balanço, divulgado às 13h30, apontou que havia dez feridos, que foram atendidos em três hospitais da região: de Taguaí, Fartura e Taquarituba.
 
Ainda conforme a polícia, algumas pessoas ficaram presas às ferragens. Os corpos dos mortos foram levados ao Instituto Médico Legal (IML) de Avaré.
 
Após o acidente, o caminhão bitrem, que levava carga de esterco, invadiu uma propriedade rural. O motorista do veículo, Geison Gonçalves Machado, de 22 anos, chegou a ser levado ao pronto-socorro de Fartura, mas morreu na unidade. Segundo a companheira de Machado, ele não tinha habilitação para dirigir caminhões.
 
Uma lista recebida pelas equipes de resgate aponta que 52 trabalhadores estariam no ônibus, além do motorista. A polícia passou a trabalhar na identificação das vítimas.
 
Segundo os bombeiros, os funcionários eram levados para a confecção Stattus Jeans, em Taguaí. Equipes de resgate da Polícia Rodoviária, bombeiros e do helicóptero Águia, da PM, foram ao local do acidente.
 
Bombeiros de Sorocaba, a mais de 250 quilômetros de distância, foram levados pelo Águia para ajudar no socorro às vítimas. Socorristas e profissionais da saúde da região também foram deslocados para ajudar na operação de resgate.
 
As prefeituras de Taguaí e Itaí decretaram luto oficial por três dias.
 
A Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho é pista simples e não tem pedágios. Segundo a Polícia Militar Rodoviária de Itapeva, não são comuns acidentes naquele local. A pista precisou ser interditada para atendimento da ocorrência.
 
O que diz a confecção
 
o advogado Emerson Rodrigues, responsável pelo setor jurídico da Stattus Jeans, disse que a empresa de ônibus era contratada pelos funcionários que recebem vale-transporte. Ele não comentou sobre as condições de segurança do veículo.
 
Quando ocorreu o acidente, o ônibus com trabalhadores saiu de Itaí, passou por Taquarituba e seguia até a empresa têxtil em Taguaí.
 
Empresa de ônibus é clandestina
 
A Star Viagem e Turismo não tinha autorização para operar, segundo informações da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp). A empresa de ônibus já foi multada várias vezes e era considerada clandestina pelo órgão fiscalizador.
 
Nem no site da Artesp nem no da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) há registros sobre a Star Fretamento e Locação Eirelli EPP, criada em 2016 e com sede em Taquarituba, segundo dados da Junta Comercial do Estado.
 
O veículo envolvido na batida, com placa DJC 8811, acumula 11 multas - 2 municipais, 1 do Detran e 8 do D.E.R. Além disso, estava com IPVA, licenciamento e DPVAT atrasados, ou seja, não poderia estar em circulação. São mais de R$ 5 mil em débitos.
 
Segundo a Artesp, "a empresa não possui registro para transporte de passageiros e roda ilegalmente desde 11 de outubro de 2019".
 
Em nota à imprensa, no entanto, a Star Viagem e Turismo negou irregularidades. "Toda a documentação relativa ao veículo envolvido no trágico acidente está em conformidade com os órgãos governamentais e em perfeita validade", afirmou. A empresa disse ainda que está prestando auxílio às vítimas e que se solidariza com os familiares.
 
 
Força-tarefa
 
O Governo de São Paulo informou que montou uma força-tarefa para identificar e liberar os corpos das vítimas.
 
O Coordenador da Defesa Civil do Estado, Coronel Walter Nyakas Júnior, e os secretários de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, e de Saúde, Jean Gorinchteyn, foram até o local para coordenar os resgates, visitar os hospitais onde estão as vítimas e agilizar a liberação dos corpos.
 
O Governo também convocou a população para doação de sangue no hemocentro de Botucatu para ajudar ao atendimento médico dos feridos.
 
O médico intensivista Gabriel Ortega conta que foi deslocado da UTI do hospital de Taquarituba para o pronto-socorro. De seis pacientes levados ao hospital na manhã desta quarta, dois morreram no caminho.
 
Nota do Governo de São Paulo
 
Leia, abaixo, a íntegra do comunicado divulgado pelo governo:
 
"A Secretaria da Segurança Pública acionou os IMLs da região, nas cidades Avaré, Botucatu e Itapetininga, para atender ao grande número de óbitos o mais rápido possível. As polícias Civil e Militar estão empenhadas no atendimento às vítimas do acidente. O helicóptero Águia da base de Campinas também foi acionado para auxiliar nos trabalhos. Foi solicitada perícia para o local e as vítimas sobreviventes estão sendo socorridas a hospitais da região. A ocorrência está em andamento e outros detalhes serão passados ao término dos trabalhos", informou o governo do estado.
 
Em uma coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira, o governador João Doria (PSDB) se solidarizou aos familiares e amigos das vítimas do acidente e informou que equipes foram acionadas para atender a ocorrência.
 
"Lamentavelmente acabei de receber a notícia, já temos 40 mortos confirmados. Eram 25, pulamos para 32 e agora são 40 mortes nesta tragédia. Muito triste", afirmou Doria.
 
"Equipes do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar do Estado de São Paulo, ambulâncias, Polícia Rodoviária Estadual e também técnicos e diretores da Secretaria de Transportes do Estado de São Paulo estão no local para atendimento da ocorrência, prestar atendimento médico àqueles que sobreviveram, as condolências de apoio aos familiares das vítimas deste acidente."
 
 
Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole