Esportes

40205

Santos de Levir muda estilo e exibe DNA sofredor para conseguir vitórias

Sob o comando do treinador, equipe "aprende a sofrer" e não tem vergonha de se fechar na defesa para contra-atacar

Levir Culpi tem cinco vitórias no comando do Santos (Foto: Ivan Storti/Santos FC) Levir Culpi tem cinco vitórias no comando do Santos (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

SANTOS - A principal mudança do Santos sob o comando de Levir Culpi é o estilo de jogo. Com o novo técnico, o time aceita vencer a qualquer custo, sem se importar com a beleza do futebol desempenhado. Os jogadores costumam dizer que a equipe "aprendeu a sofrer".

Levir tem um mês no clube, mas a novidade é notória. Sob o comando de Dorival Júnior, o Peixe não abria mão de seu próprio estilo, com posse de bola, triangulações e poucos chutões. Raramente o Alvinegro se preocupou primeiro em defender para depois atacar.

Com Levir, o Santos, em casa, tenta dominar as ações e controlar o jogo. Longe de seus domínios, porém, a estratégia sempre é contra-atacar. O que gera fortes emoções no torcedor.

Levir tem cinco vitórias pelo Peixe, e todas elas foram suadas, com contornos de drama. A primeira foi no clássico contra o Palmeiras, em que Vanderlei fez diversas defesas, o rival reclamou de dois pênaltis, e o Santos venceu por 1 a 0.

Depois, contra o Vitória (2 a 0), os santistas saíram em vantagem, viram os baianos criarem chances, mas chegaram ao segundo gol. No fim, Kieza ainda perdeu pênalti.

Diante do Atlético-PR, na Libertadores, o jogo foi maluco. O Furacão abriu o placar, o Santos conseguiu reagir, fez 3 a 1 e depois permitiu que o rival pressionasse até os minutos finais, quando diminuiu para 3 a 2.

No clássico contra o São Paulo, o que tinha tudo para ser calmaria, virou apreensão. O Peixe construiu 3 a 0, ouviu gritos de "olé", mas diminuiu o ritmo, e o Tricolor fez dois gols. Antes disso, Pratto desperdiçou um pênalti.

Na última partida, contra o Atlético-MG, veio a vitória mais épica de Levir. O Galo criou mais oportunidades e parecia que chegaria ao primeiro gol, mas Vanderlei apareceu. O goleiro pegou uma penalidade e teve duas contusões seguidas, ficando em campo no sacrifício. No fim, Vecchio cavou falta, e Daniel Guedes marcou o gol em linda cobrança.

– Uma vitória dessas une. A vitória tem efeito na questão emocional, assim como a derrota. Já vi vários times que nascem na vitória e vão embora (decolam). Vivemos muito em cima do emocional – disse Levir Culpi após a vitória contra o Galo.

O próximo jogo do Santos será contra o Vasco, domingo, no Engenhão. Se depender das últimas partidas, é bom o torcedor do Peixe se preparar para fortes emoções.

Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole