Esportes

41118

Dorival diz que São Paulo fez partida quase perfeita contra o Corinthians

Veja o que o técnico do Tricolor falou sobre a partida contra o Corinthians

Dorival Júnior durante o clássico contra o Corinthians (Foto: Marcos Ribolli) Dorival Júnior durante o clássico contra o Corinthians (Foto: Marcos Ribolli)

SÃO PAULO - Dorival Júnior lamentou muito o empate por 1 a 1 com o Corinthians neste domingo, pela 25ª rodada do Brasileirão. Não só por ter sofrido o gol aos 32 minutos do segundo tempo, mas principalmente pela boa atuação do São Paulo no clássico. O Tricolor foi a 28 pontos.

– Taticamente, foi uma partida quase perfeita. O São Paulo se dispôs a uma marcação, o Corinthians teve poucas infiltrações. Fizemos o primeiro gol, tivemos três lances decisivos e capitais. O segundo gol, o Pratto estava de costas para o Cássio. A única opção que ele teria foi o que ele fez, e o árbitro foi na do Cássio. O segundo gol mataria o jogo, com certeza. É uma pena porque, mais uma vez, a gente deixa escapar um resultado que seria fundamental – declarou o treinador.

O lance em que Dorival cita Pratto é do gol anulado de Militão. O jogador fez de cabeça após escanteio cobrado por Cueva, mas o árbitro deu falta do atacante no goleiro corintiano.

Sobre o lance do gol de empate do Corinthians, Dorival Júnior minimizou a falha de Junior Tavares.

– Ele tentou uma proteção na jogada. De repente, se ele coloca a bola para a lateral, um lateral batido para dentro da área poderia ter saído o gol. Depois, no lance, é difícil julgar o que seria correto ou não, se ele colocasse para escanteio. Não foi feliz, o Rodriguinho teve a felicidade de sair da proteção que o Júnior fazia, botou a bola para área e tivemos uma segunda possibilidade de tirar a bola do jogo. E acabamos não sendo felizes.

O técnico do São Paulo também falou sobre as substituições feitas ao longo do jogo, depois de um primeiro tempo muito bem jogado.

– O São Paulo não alterou posicionamento. Tentei fortalecer o meio-campo e em momento nenhum o São Paulo foi para trás. E botei velocidade com o Denilson pelo lado do campo. Ele seria nosso escape, a velocidade que o Lucas, pelo desgaste, não estava mais conseguindo ligar. E o Denilson fatalmente ligaria esse contra-ataque. O Cueva também se desgastou bastante. Foi um jogo que exigiu muito, eu tinha de fazer uma alteração. O Jucilei entrou com muita força, fez duas ou três jogadas que poderiam ter resultado em gol. Não acho que a equipe retraiu. Quem viu isso, viu errado. Não foi essa a intenção – analisou o treinador.

O São Paulo volta a campo pelo Campeonato Brasileiro no próximo domingo, às 16h, contra o Sport, no Morumbi, pela 26ª rodada.

Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole