Educação

48543

Estudantes pagavam até R$ 120 mil por vaga com bolsa do Fies à Universidade Brasil

'Pegavam lugar de alunos carentes', diz Polícia Federal

REGIONAL - Os estudantes que compraram vagas, pagaram por transferências ou pela concessão do Financiamento Estudantil do Governo Federal (Fies) para estudar medicina na Universidade Brasil, em Fernandópolis (SP), são filhos de fazendeiros, servidores públicos, políticos e amigos dos donos da instituição, de acordo com as investigações da PF.

 

A operação denominada Vagatomia foi deflagrada nesta terça-feira (3) na região noroeste paulista. O dono da Universidade Brasil, José Fernando Pinto da Costa, de 63 anos, e outras 18 pessoas foram presas.

Segundo o delegado da PF, Cristiano Pádua, todos possuem alto poder aquisitivo e as famílias dos universitários chegaram a pagar cerca de R$ 120 mil pelas vagas.

Mesmo sem perfil de beneficiário do Fies, os jovens tinham acesso aos recursos do Governo Federal. Investigações da PF apontam que milhares de alunos carentes por todo o Brasil podem ter sido prejudicados em razão das fraudes.

"As pessoas que não foram aprovadas nos vestibulares por não terem condições e competência conseguiriam terminar a faculdade simplesmente porque tinham poder aquisitivo. Com isso, elas atenderiam pacientes durante décadas, colocando a vida das pessoas em risco", explica o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, investigações apontam que centenas de alunos compravam essas vagas. "Eles cometeram crimes e vamos apurar se esse número de estudantes que compravam vagas é maior", explica.

 

Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole