Educação

50881

Associação Pais MedFai alerta que, sem descontos, há risco de alunos não voltarem às aulas

Associação Pais MedFai é formada por pais de estudantes do curso de medicina da instituição.

Em nota enviada pela Associação Pais MedFai ao Siga Mais, neste sábado (4), pais de alunos da UniFAI manifestam indignação à posição da faculdade em não manter o desconto nas mensalidades durante a pandemia. A Associação Pais MedFai é formada por pais de estudantes do curso de medicina da instituição.

Veja a nota, na íntegra:

A Associação Pais MedFai vem manifestar publicamente a sua indignação com a falta de sensibilidade expressada pela UNIFAI, diante da atual situação mundial.

Depois de muita luta, a UNIFAI concedeu um desconto nas mensalidades por apenas dois meses e agora se recusa a manter este desconto enquanto durar o recesso das aulas presenciais estabelecido pelo MEC.

Para nós, pais, que estamos, assim como toda a população do país, passando por um tempo muito difícil, onde muitos pais perderam seus empregos, outros tiveram seus rendimentos totalmente comprometidos em função da pandemia, nos parece que a UniFAI se coloca num pedestal intocável e à parte do que se vive hoje no Brasil.

É com extremo esforço que mantemos nossos filhos perseguindo seus sonhos e associado a isso, nossos filhos vivem por um longo período nesta cidade que todos aprendemos a amar, pela sua hospitalidade e pela simpatia do seu povo. E vivendo em Adamantina, com certeza participam para com o crescimento do comércio local.

Voltando a falar do assunto desconto, que a faculdade concedeu por dois meses, cabe ressaltar que foi de 20%, o que certamente ajudou, mas foi abaixo da expectativa esperada, levando-se em conta que a perda de rendimento da maioria dos pais supera em muito esse índice.

Temos o temor de que muitos alunos não consigam retornar às aulas ou não consigam nem mesmo se manter atualmente devido a situação já exposta.

Outro ponto a ser considerado, é que o fato de as aulas não serem presenciais, diminui consideravelmente os custos da faculdade com despesas como água, luz, material de limpeza e manutenções em geral.

Isto posto, o que traria mais prejuízo a UniFAI, oferecer um desconto neste momento, ou a perda considerável dos alunos que tem na atualidade?

Petição eletrônica pede continuidade dos descontos para período com aulas realizadas em ambiente virtual

Depois da divulgação de que a UniFAI não iria ampliar o os descontos nas mensalidades para novos períodos, como ocorreu em maio e junho passado, os estudantes se mobilizaram e lançaram uma petição eletrônica que neste sábado completa seu terceiro dia com 2.053 adesões.

Segundo o texto da petição, “vários alunos já trancaram matrícula, outros desistiram do curso, tudo em razão da impossibilidade financeira de continuar arcando com o valor integral da mensalidade. Se realmente estão preocupados, como dizem, com a realidade das dificuldades financeiras impostas pela pandemia a todos os alunos, por que o desconto não prevalecerá? Todos sabemos que os custos operacionais são menores com aulas on-line e que as despesas fixas tiveram redução com a impossibilidade dos alunos frequentarem a faculdade”.

A petição destaca que está vigente a Lei Municipal Nº 3.984/2020, que prevê a possibilidade na continuidade do desconto pela UniFAI em decorrência da pandemia do Covid-19. 

UniFAI abre parcelamentos para mensalidades não em atraso, mas alega impossibilidade de conceder novos descontos

Nesta semana, por duas vezes a UniFAI se manifestou sobre o tema, e também abriu o período de inscrições para 80 bolsas de estudos com descontos de 50%.

Em uma nota à imprensa, a UniFAI alega que opera no negativo, tendo apurado déficit orçamentário referente à diferença entre as receitas e despesas do período de 1º de janeiro a 31 de maio de 2020, e atribui esse resultado ao impacto dos descontos aplicados em mensalidades, nos meses de maio e junho, autorizados pela Lei Municipal Nº 3.978, de autoria do prefeito Márcio Cardim. “Conforme a planilha de impacto financeiro e orçamentário, verifica-se que a UniFAI já deixou de arrecadar R$ 2.299.056 em receitas de mensalidades, advindas do desconto aprovado pela Lei nº 3.978, de 8 de maio de 2020, estritamente aos descontos dos meses de maio e junho”, relata o parecer técnico econômico-financeiro elaborado pela Divisão Financeira da UniFAI.

A UniFAI argumenta que, se aplicar a Lei Municipal Nº 3.984/2020, deixaria de arrecadar outros R$ 4.190.820,00 em receitas, até o mês de julho, caso o desconto seja de 20%, o que acumularia perdas de R$ 6.489.579,97.

Depois, a UniFAI anunciou aos alunos que fizerem negociação das dívidas escolares durante o 2º semestre de 2020, a oportunidade de parcelamento em até 18 vezes da dívida existente, com entrada de, pelo menos, 20% do total devido, e parcela mínima de R$ 200.

Também nesta semana, a UniFAI anunciou que estão abertas até o dia 10 de julho as inscrições do processo seletivo para bolsas de estudos de 50%. No total 80 alunos matriculados em um dos cursos de graduação serão contemplados com o desconto sobre o valor do semestre letivo, desde que preencham os requisitos legais. A concessão das 80 bolsas de estudos de 50% será retroativa a janeiro de 2020, referente ao período de matrícula. Os alunos que já tenham quitado integralmente suas mensalidades terão os valores compensados nas mensalidades futuras.

Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole