Economia

39179

Oeste Paulista perde 550 empregos na indústria no primeiro trimestre deste ano

Região de Presidente Prudente registrou índice negativo de 1,42% e somente no mês de março fechou 50 postos de trabalho no setor

Setor de Móveis apresentou variação negativa de -4,24% (Foto: Arquivo/G1) Setor de Móveis apresentou variação negativa de -4,24% (Foto: Arquivo/G1)

PRESIDENTE PRUDENTE - O Oeste Paulista fechou o primeiro trimestre de 2017 com a queda de 550 postos de trabalho na indústria, o que representa redução de -1,42% no nível de emprego no setor. Os dados foram divulgados, nesta terça-feira (18), pela Pesquisa de Nível de Emprego, feita pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp).

De acordo com o levantamento, somente no mês de março houve redução de -0,13%, o que representa o fechamento de cerca de 50 postos de trabalho. Além disso, nos últimos 12 meses, o acumulado é de -11,57%, representando uma queda de aproximadamente 5.200 empregos nas fábricas.

O nível de emprego industrial na Diretoria Regional do Ciesp com sede em Presidente Prudente no mês de março de 2017 foi influenciado pelas variações negativas de Móveis (-4,24%), Coque, Petróleo e Biocombustíveis (-0,52%) e Produtos Alimentícios (-0,02%), que foram os setores que mais influenciaram o cálculo do indicador total da região.

Com variação positiva, ficaram Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios (0,73%), Artefatos de Couro, Calçados e Artigos para Viagem (1,35%), Celulose, Papel e Produtos de Papel (1,04%), Metalurgia (20%), Máquinas e Equipamentos (1,43%) e Veículos Automotores e Autopeças (0,85%).

A Diretoria Regional do Ciesp em Presidente Prudente abrange uma área composta por 65 municípios.

Estado de São Paulo

O nível de emprego da indústria paulista apresentou variação positiva de 0,45% em março, com a geração de 9,5 mil postos de trabalho, sem ajuste sazonal. Com ajuste, há recuo de 0,12%.

De acordo com o levantamento, o resultado positivo, registrado após um mês de quedas, foi influenciado principalmente pelo setor de açúcar e álcool, que está aquecido por conta do período de safra agrícola. Com os dados apresentados, o primeiro trimestre do ano acumula saldo positivo de 13,5 mil vagas na indústria paulista (o equivalente à variação de 0,62%). No ano passado, esta variação foi de -1,33% no período de janeiro a março de 2016.

Entre os 22 setores acompanhados pela pesquisa para o mês de março, oito ficaram positivos, 12 negativos e dois permaneceram estáveis. Entre os positivos, o destaque ficou por conta do segmento de coque, petróleo e biocombustíveis (7,31%) e produtos alimentícios (2,47%). Do lado negativo, o segmento que mais demitiu foi o de produtos diversos (-1,82%) e o de impressão e reprodução de gravações (-0,98%).

Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole