Economia

51578

Com gasolina, carne e arroz mais caros, Brasil tem maior inflação para setembro desde 2012

Indicador mostrou aceleração em relação ao índice de agosto, quando ficou em 0,23%.

NACIONAL - O Índice de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15), ficou em 0,45% em setembro, segundo divulgou nesta quarta-feira (23) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – a maior para o mês desde 2012, quando ficou em 0,48%.

A alta foi pressionada pelos preços dos alimentos e bebidas, que subiram 1,48% no período, impactados pelas altas das carnes, tomate, óleo de soja e arroz. Os transportes, com alta de 3,19%, também pesaram, puxados pela gasolina, que ficou 3,19% mais cara.
 
O indicador – que é considerado uma prévia da inflação oficial do país – mostrou aceleração em relação ao índice de agosto, quando ficou em 0,23%.
 
No ano, a prévia da inflação acumulou alta de 1,35% e, em 12 meses, atingiu 2,65%. O IPCA-E, que é o IPCA-15 acumulado no trimestre, foi para 0,98%, acima da taxa de 0,26% registrada em igual período de 2019.
 
Alimentos pesam no bolso
 
A pesquisa aponta que os alimentos e bebidas foram o grupo que mais contribuiu para a aceleração do IPCA-15 em setembro. No período, as carnes ficaram 3,42% mais caras, e tiveram o maior impacto dentro do grupo.
 
Também ficaram mais caros o tomate (22,53%), o óleo de soja (20,33%), o arroz (9,96%) e o leite longa vida (5,59%). Os três últimos itens acumularam altas de 34,94%, 28,05% e 27,33% no ano, respectivamente.
 
 
Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole