Destaque

48742

Garoto de 12 anos diz ter matado menina encontrada em árvore de SP

Menino revelou que foi ameaçado por um homem para ajudá-lo no crime

SÃO PAULO - Segundo a Polícia Civil, um garoto de 12 anos revelou ter matado a menina Raíssa Eloá Caparelli Dadona, de 9 anos, neste domingo (29), em São Paulo. O depoimento foi concedido na madrugada desta terça-feira (1) no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

No dia do crime, Raíssa estava com a mãe e o irmão mais novo em uma festa no Centro Educacional Unificado (CEU), em Perus. Em depoimento, Vânia, mãe de Raíssa, explicou que, antes de desaparecer, ela estava brincando em pula-pula.

O corpo de Raíssa, que estava pendurado em uma árvore por uma tira amarrada no pescoço, foi encontrado no mesmo dia no Parque Anhanguera, na Zona Oeste de São Paulo. O próprio menino teria avisado à administração do parque da existência do corpo no local. Pelas imagens de segurança, o garoto saiu da festa de mãos dadas com a menina. Segundo os vizinhos, os dois eram próximos.

Segundo a polícia, o garoto confessou a autoria do crime para a mãe assim que chegou em casa. Entretanto, na delegacia, ele revelou que tinha sido forçado por um homem de bicicleta. Ainda segundo o depoimento, o adulto ameaçou o menino com uma faca para que o mesmo ajudasse no crime.

A causa da morte ainda é investigada pela Polícia Civil de São Paulo. O exame sexológico vai revelar se a menina sofreu violência sexual, já que ferimentos compatíveis com esse tipo de abuso foram encontrados no corpo.  Por estar suspensa pelo pescoço, asfixia é uma outra hipótese forte nas investigações.

 

Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole