Covid-19

52873

Osvaldo Cruz regride para a fase vermelha do plano São Paulo

Sendo assim, todas as 56 cidades do Oeste Paulista ficam na fase vermelha.

REGIONAL - O governo do Estado de São Paulo anunciou, nesta sexta-feira (26), mais uma atualização do programa de flexibilização da quarentena decorrente da pandemia do novo coronavírus.

Os 44 municípios do Oeste Paulista vinculados ao Departamento Regional de Saúde (DRS) de Presidente Prudente continuam na fase vermelha, enquanto os 12 municípios da Nova Alta Paulista vinculados ao DRS de Marília regrediram da etapa laranja para a vermelha do Plano São Paulo.
 
Sendo assim, todas as 56 cidades do Oeste Paulista ficam na fase vermelha, a mais restritiva do Plano São Paulo, na qual somente os serviços considerados essenciais têm permissão para funcionar e o comércio não pode abrir.
 
A nova reclassificação começa a valer a partir de segunda-feira (1º), segundo o governo do Estado.
 
Na 23ª classificação do Plano São Paulo, os dados da capacidade hospitalar em 25 de fevereiro mostram a região de Presidente Prudente com a segunda pior taxa de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) destinados a pacientes de Covid-19, com 90,5%, atrás apenas do DRS de Bauru, com 92,3%. A região de Marília tem a quarta maior taxa, com 79,2%. Em terceiro lugar, está o DRS de Araraquara, com 90,4%. As taxas mais baixas de ocupação de leitos de UTI para Covid-19 são das regiões da Baixada Santista (43,2%), de Registro (56,9%) e de Taubaté (59,1%).
 
Ainda sobre a capacidade hospitalar, a região de Presidente Prudente tem o segundo índice mais baixo na taxa de leitos de Covid-19 por 100 mil habitantes, com 14,6, acima apenas da região de Sorocaba, com 13,1. Já a região de Marília tem 18,6.
 
As regiões com mais leitos de Covid-19 por 100 mil habitantes são as de São José do Rio Preto (25,4), de Barretos (24) e da Grande São Paulo (23,1).
 
Na fase vermelha, têm permissão para funcionar apenas as atividades consideradas essenciais. Os serviços classificados como não essenciais, entre os quais está incluído o comércio, não podem abrir as portas.
 
A secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, Patrícia Ellen da Silva, lembrou que a pandemia do novo coronavírus está completando um ano.
 
"Os indicadores comprovam o agravamento da pandemia no Estado de São Paulo. Nós alcançamos uma ocupação média de leitos acima de 70% e uma piora grande em algumas regiões específicas. Vemos a região de Marília, região de Ribeirão Preto, chegando a uma taxa de ocupação de leitos de cerca de 80% em ambos os casos, e ambas as regiões estão passando para a fase vermelha do Plano São Paulo", explicou Patrícia.
 
O governo de São Paulo determinou a restrição de circulação das 23h às 5h em todo o Estado. A regra entra em vigor a partir desta sexta-feira (26) e valerá até o dia 14 de março.
 
Anunciada na última quarta (24), a medida é complementar ao plano de flexibilização econômica e ocorre após o Estado registrar o maior número de pacientes com Covid-19 internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) desde o início da pandemia.
 
Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole