- Atualizado em 11:25

Covid-19

53195

Com alta de sepultamentos em São Paulo, setor funerário teme falta de caixões

A Associação dos Fabricantes de Urnas do Brasil vê risco de desabastecimento nacional de caixões.

SÃO PAULO - A média de enterros e cremações nos cemitérios de São Paulo na última semana (221 por dia) cresceu 11% na comparação com os da semana de 11 a 17 de fevereiro (196), segundo o Serviço Funerário.
 
Em relação à semana de 18 a 24 de fevereiro, a alta é de 9,5% (média diária de 200). A Prefeitura diz que os números estão na média: entre 240 no verão e 300 no inverno.
 
Na capital paulista, representantes do setor não veem explosão de enterros, mas dizem que há redes em outras cidades "perto do colapso". A demanda maior de sepultamentos e a falta de matéria-prima para caixões, como aço e MDF, preocupam.
 
A Associação dos Fabricantes de Urnas do Brasil vê risco de desabastecimento nacional de caixões
 
Castilho 626 (covid-19) - 01/04/2021
 
 
Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole