- Atualizado em 11:04

Cidade

43246

Câmara de Osvaldo Cruz recebe denúncia sobre abusos da AJA e Área Azul sobre funcionárias

Denúncia foi levada a público pelos vereadores Roberto Amor (PV) e Exclusivo (PDT)

Vereadores Roberto Amor Lhana (PV) e Exclusivo (PDT) denunciaram na sessão de sexta-feira supostas más condiçõe de trabalho na Área Azul (fotos arquivo) Vereadores Roberto Amor Lhana (PV) e Exclusivo (PDT) denunciaram na sessão de sexta-feira supostas más condiçõe de trabalho na Área Azul (fotos arquivo)

OSVALDO CRUZ - Os vereadores Roberto Amor Lhana (PV) e Adenilson Barbosa (Exclusivo) (PDT) tornaram público na sessão camarária de sexta-feira (16) que receberam denúncia de suposta colaboradora da Área Azul (área de estacionamento controlada no centro) vinculada a AJA (Associação do Jovem Aprendiz) e Casa da Criança Ruth Wirth quando a más condições de trabalho de funcionários.

O vereador Exclusivo cobrou o presidente da Câmara, Luiz Gumiero (PV), providências sobre fiscalização por parte da Câmara uma denúncia sobre as condições de trabalho dos funcionários da Área Azul.  "Devo me reunir hoje com minha assessoria jurídica para ver se há o que a Câmara fazer a respeito", afirmou o Gumiero por telefone ao acrescentar que o também vereador Homero Massarente (MDB), que é advogado, para acompanhar o caso. A reunião deve ocorrer hoje (20).

Já o vereador Roberto Amor Lhana (PV) considerou a denúncia como "muito grave" porque há uma acusação contra o voluntário das entidades, o ex-presidente Tadeu Jundi, sobre "maus tratos a funcionárias, tipo um serviço escravo", disse em plenário o vereador do PV. "A denúncia é anônima e se refere a questões de alimentação e tem que ser apurado porque é coisa séria e grave. Ele [se referindo a Tadeu Jundi] não é mais presidente do AJA, mas segundo informações ele que é o xerifão lá e é ele que manda. Então vamos ter que ir a fundo nisso porque acho isso um absurdo. Se for mesmo serviço escravo vamos denunciar ele à Promotoria", frisou Amor.

Área Azul

A reportagem contatou o voluntário citado pelos vereadores, Tadeu Jundi para se manifestar a respeito da suposta denúncia. Por WhatsApp, Tadeu disse que seria encaminhado à reportagem uma relação detalhando as condições de trabalho que são exercidas pelos colaboradores da Área Azul.

Abaixo está transcrito na íntegra o ofício encaminhado pela AJA/Casa da Criança/Área Azul e assinado pelo presidente da entidade, Valter Lopes do Couto:

"Os funcionários da Área Azul dispõem para o trabalho:

- Registro em carteira de trabalho no valor exigido pelo Sindicato da categoria;

- Jornada de trabalho e intervalo para almoço correspondente ao permitido por lei;

- Uniforme composto por jaleco, boné, bolsa e rádio para comunicação fornecidos pela entidade de forma gratuita, bem como acomodação em cadeira e guarda-sol no local de trabalho;

- Protetor solar individual e capa de chuva fornecidos gratuitamente pela entidade;

- Café da manhã e lanche da tarde compostos por pão com margarina, café e chá, oferecido pela entidade no refeitório da mesma, o qual é guarnecido com acomodações próprias para a refeição (pia, geladeira, filtro de água  e microondas), armário para pertences pessoais e banheiro;

- Ticket alimentação fornecido pela entidade;

- Quebra de caixa mensal no valor de R$ 30,00 por funcionário;

- Seguro de vida pessoal de cada funcionário".

A

 

 

Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole