Agronegócios

37546

CATI Regional Tupã promove reuniões técnicas sobre a Mosca dos Estábulos

Elas se multiplicam em matéria orgânica em decomposição, onde depositam seus ovos e ocorre o desenvolvimento das larvas até o estágio adulto

Foto: Reprodução Internet Foto: Reprodução Internet

REGIONAL - Nos dias 22 e 23 de novembro, a CATI Regional de Tupã realizou reuniões técnicas a respeito da mosca dos estábulos. Um problema sério ocasionado pelo desequilíbrio na população dessas moscas, geralmente ocasionado por falhas de manejo nos dejetos das usinas sucroalcooleiras.

A mosca dos estábulos (Stomoxys calcitras) é semelhante a mosca doméstica encontrada normalmente em propriedades rurais e residências. A principal diferença entre elas é o hábito de se alimentar de sangue, ou seja, a S. calcitrans é hematófaga sendo que tanto a fêmea quanto o macho se alimentam de sangue. Elas se multiplicam em matéria orgânica em decomposição, onde depositam seus ovos e ocorre o desenvolvimento das larvas até o estágio adulto.

Ultimamente, devido à colheita mecanizada da cana de açúcar e a grande deposição de palha nas áreas de cultivo, o que é benéfico ao solo, associado à prática da aplicação de vinhaça nessas áreas como fertirrigação, essa mosca se adaptou e passou a multiplicar-se em abundância nesses resíduos ocasionando a explosão em sua população e os surtos em propriedades rurais atacando bovinos, eqüinos, suínos, aves domésticas e a população rural, com ataque freqüente às pessoas e crianças.

A reunião realizada no dia 22/nov teve como público os produtores rurais e moradores do Bairro Marco Oito do município de Herculândia que sofrem ataques constantes devido à proximidade com canaviais e áreas com aplicação de vinhaça. O objetivo dessa reunião foi passar informações técnicas e atualizadas sobre os aspectos biológicos da mosca. No dia 23/nov a reunião foi com representantes das Usinas da região, onde estiveram presentes a Usina Clealco e a Usina Ibéria dos municípios de Queiroz e Borá, respectivamente.

Com os técnicos das usinas o foco da reunião foi passar a dimensão do surto que está ocorrendo na região e a gravidade dos ataques aos rebanhos e pessoas, o que vem ocasionando sérios prejuízos à atividade pecuária nas áreas afetadas. Os relatos dos proprietários variam desde perda de peso dos animais em regime de engorda, redução na produção de leite, mortalidade de animais e ataque às pessoas nas residências e durante o manejo dos rebanhos.

O surto na região se intensificou a partir do mês de setembro desse ano com diversas queixas dos proprietários, e vem ocorrendo nos municípios de Queiroz, Herculândia, Quintana e Pompéia. Desde então ações estão sendo realizadas em parceria com os técnicos das Casas da Agricultura de Herculândia, Quintana e Pompéia com reuniões e apoio às suas reivindicações.

Os bovinos sob ataque dessas moscas ficam inquietos, apresentando constante movimentação de patas, cauda e cabeça na tentativa de espantar as moscas. No pasto, apresentam comportamento de aglomeração e ficam em constante movimentação de reboleira com a finalidade de se protegerem das picadas doloridas da mosca. Nessa movimentação constante os animais deixam de se alimentar e ingerir água, os bezerros acabam sendo pisoteados e apresentam desde ferimentos até fraturas de membros, os animais ficam sob forte estresse levando à fraqueza e predispondo-os à outras enfermidades, afirma o Méd. Vet. Julio Simões Marcondes Diretor Técnico de Divisão da CATI Regional de Tupã.

Para acompanhamento das atividades a CATI Regional de Tupã trouxe o Méd Vet. Cláudio Camacho, Assistente de Planejamento da CATI Regional de Fernandópolis e membro do grupo Técnico de Estudos instituído pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, para estudos aprofundados e discussão de técnicas para o controle dessa mosca. O Méd Vet. Cláudio Camacho, discorreu sobre outros surtos que acompanha desde 2008 na sua região, falou sobre os estudos recentes que estão sendo desenvolvidos pela EMBRAPA para o controle e as ações que estão sendo realizadas pelos técnicos da SAA na orientação técnica para produtores e usinas. Segundo Camacho o surto por ele presenciado aqui na região é muito grave e está associado à falhas de manejo nos resíduos da usina implantada próxima as áreas afetadas.

Visitas foram feitas nas áreas de cana e depósito de torta de filtro com a finalidade de orientar os técnicos responsáveis pelo manejo desses dejetos nas práticas recomendadas para minimizar os problemas com empoçamento nas áreas de cana com a palhada e a necessidade de se realizar o adequado processo de compostagem da torta de filtro, evitando assim a multiplicação dessa mosca.

Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole