- Atualizado em 09:32

Acontece

40656

Procedimentos de revista impedem entrada de drogas, celulares e outros objetos em presídios

Ao todo, no último final de semana, foram cinco ocorrências

Foto: Secretaria da Administração Penitenciária (Cedida) Foto: Secretaria da Administração Penitenciária (Cedida)

REGIONAL - Neste fim de semana, cinco mulheres e um homem foram flagrados tentando burlar a segurança das unidades prisionais da região.

Como ocorre em todos os finais de semana, presídios da região são novamente alvos de alguns visitantes que tentam burlar a segurança e levar objetos proibidos para sentenciados.

Nos dias 19 e 20 de agosto, a Secretaria da Administração Penitenciária registrou seis ocorrências somente nos estabelecimentos prisionais da região. As pessoas flagradas foram excluídas do rol devisitas, levadas à Delegacia de Polícia mais próxima para elaboração de Boletim de Ocorrência e poderão vir a responder na esfera criminal. Também foram instaurados Procedimentos Disciplinares para apurar a cumplicidade dos sentenciados que receberiam os materiais e, se necessário, serão instaurados Procedimentos de Apuração Preliminar para averiguar supostas responsabilidades funcionais.

Sábado (19 de agosto): Penitenciária “Luis Aparecido Fernandes” de Lavínia
- Durante o procedimento padrão de revista, ao passar pelo detector de metais, a visitante N.C.S.S. foi surpreendida com o apito do equipamento, mesmo após repetir a ação. Questionada, retirou um invólucro voluntariamente do órgão genital. Ao ser aberto, o embrulho continha em seu interior um aparelho de telefone móvel, sem chip. Do mesmo modo, o fato se repetiu com outra visitante que também trazia um aparelho celular consigo. Ambas foram excluídas do rol de visitas e encaminhadas para a autoridade policial. Já os sentenciados foram isolados preventivamente e responderão a Procedimentos Disciplinares.

Domingo (20 de agosto): Penitenciária de Flórida Paulista – Ao sentar no detector de metais conhecido como “banquinho”, a companheira do sentenciado R.G.S.S não teve como impedir o acionamento sonoro do aparelho, confessando que trazia algo inserido no corpo. A mulher então retirou do órgão sexual um invólucro com (03) três porções de massa epóxi e (01) aparelho micro celular (sem chip e sem bateria). A mulher foi encaminhada à delegacia para as providências pertinentes e excluída do rol de visitas, enquanto o sentenciado responderá a Procedimento Disciplinar.

Penitenciária de Pracinha - Neste domingo, por volta das 08h, ao passar pelo detector de metais do tipo “portal” a visita de um sentenciado da unidade ouviu acionar o aparelho, mesmo depois de repetir o procedimento. Indagada do motivo, a mulher informou que trazia material metálico introduzido no órgão genital. Após retirá-lo em local reservado, entregou aos agentes um invólucro cilíndrico de aproximadamente 8 cm por 4cm, contendo em seu interior 03 cartelas de estimulante sexual com 59 comprimidos e também papéis de seda. A polícia civil foi acionada e a mulher, além de excluída do rol de visitas, conduzida à delegacia, enquanto o sentenciado foi isolado preventivamente para responder a Procedimento Disciplinar.

No mesmo dia, o aparelho também acionou para outra visitante. No entanto, como a mulher negava trazer algo oculto, foi conduzida à Santa Casa de Adamantina, com escolta militar, para realização de exame Raio-X, o que detectou um invólucro em sua genitália. Após a retirada e abertura do embrulho, verificou-se tratar de substância entorpecente aparentando maconha, papel de seda e fio de solda “estanho”. Um Boletim de Ocorrências foi lavrado e a visitante recebeu voz de prisão, além de ser excluída do rol de visitas da penitenciária. O sentenciado responderá a Procedimento Disciplinar, sendo já isolado preventivamente.

Penitenciária Feminina de Tupi Paulista – Um pai, em visita a filha reeducanda na unidade prisional, foi barrado durante a revista pessoal após com ele ser encontrada uma moeda de R$ 1,00, que trazia no bolso da calça. Sabendo ser este um objeto proibido em penitenciárias, o homem teve o dinheiro apreendido e responderá às providências administrativas e a mulher que receberia a visita responderá a Procedimento Disciplinar.

Penitenciária de Presidente Prudente – Uma mulher foi abordada pela Polícia Militar quando tentava entrar na unidade prisional com uma bolsa onde havia aproximadamente 15 gramas de substância entorpecente aparentando maconha, além de duas embalagens com preservativos masculinos.

Ao ser informada que seria submetida a exame de Raio-X em um hospital da cidade, a mulher confessou que trazia mais substância do mesmo tipo introduzida no órgão genital, cerca de 90 gramas.

A visita foi encaminhada à delegacia onde foi lavrada prisão em flagrante pela prática do crime de tráfico de drogas. O sentenciado que receberia o material foi conduzido para o Pavilhão Disciplinar.

Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole