Acontece

46613

Líderes de facções ficarão isolados em presídios paulistas, diz Doria

Declaração foi feita à GloboNews

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta quinta-feira (3) que os líderes de facções criminosas serão "absolutamente isolados" e ficarão "sem nenhum tipo de contato" com outros presos em penitenciárias do Estado.

"Em São Paulo, criminosos serão tratados com criminosos, com o rigor da lei", disse Doria em entrevista no terceiro dia à frente do Palácio dos Bandeirantes, à GloboNews.

Ele ainda afirmou que encaminharia projetos de mudanças na legislação à Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), caso necessário, para endurecer o combate ao crime organizado. 

Doria disse que encontrou o ministro da Justiça, Sérgio Moro, dias antes da posse do presidente Jair Bolsonaro, e declarou que os dois possuem "total alinhamento em questões penitenciárias e controle do tráfico de entorpecentes". 

Ao ser questionado se conseguiria apoio na Alesp para aprovar leis, disse que sua coligação já conta com a maioria da Casa. 

Considerando o resultado das eleições em 2018, os partidos que integraram sua coligação (PSDB, PSD, DEM, PP e PRB) conseguiram eleger 27 deputados estaduais -- o Legislativo paulista tem 94 cadeiras. Seu partido, o PSDB, teve redução de 19 para 8 deputados. O Democratas teve 7 eleitos, o PRB 6, o PP 4 e o PSD, 2.

Lojas Real 65 (acontece) - 04/01/19

Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole