Acontece

51776

Horário de votação será ampliado para evitar aglomerações

O TSE afirmou que vai adotar ‘todas as medidas possíveis’ para garantir a segurança dos eleitores e mesários no dia da votação.

NACIONAL - As eleições de 2020 vão ter mais horas de votação para evitar aglomerações e prioridade para os eleitores mais velhos em certos horários.

Uma hora a mais para que os eleitores possam votar com mais segurança neste momento de pandemia. O horário de votação será das 7h às 17h, considerando sempre a hora local. As primeiras três horas, das 7h às 10h, serão preferenciais para pessoas acima de 60 anos, que fazem parte do grupo de risco para o coronavírus.
 
O horário foi definido com a ajuda de uma consultoria técnica que envolveu matemáticos e sanitaristas, e vale para o primeiro turno, no dia 15 de novembro, e para o segundo, no dia 29, onde houver.
 
Além do horário maior, o TSE afirmou que vai adotar "todas as medidas possíveis" para garantir a segurança dos eleitores e mesários no dia da votação. Empresas e entidades de classe vão doar equipamentos de proteção individual, como máscaras, protetores faciais, além de álcool em gel e spray para quem trabalhar na eleição e álcool em gel para os eleitores.
 
A identificação biométrica, aquela da impressão digital, não será feita para evitar contágio. O eleitor deverá levar sua própria caneta. Mas, se esquecer, mesários irão higienizar as canetas a cada uso.
 
O plenário do Tribunal Superior Eleitoral também confirmou, por unanimidade, que candidatos a prefeito e a vereador não poderão participar de lives na internet com atores, cantores e outros artistas com objetivo de fazer campanha eleitoral. A decisão foi baseada na mesma lei que, em 2006, proibiu os chamados showmícios.
 
Nesta sexta-feira (28), o TSE encerrou a fase de testes de confirmação da segurança no sistema das urnas eletrônicas. Desde quarta-feira (26), peritos da Polícia Federal fizeram de tudo para tentar invadir o sistema. Conseguiram entrar apenas em espaços periféricos das urnas, o que, segundo os técnicos do TSE, não alteraria os votos. Mesmo assim, todos os pontos considerados frágeis foram revisados e corrigidos.
 
O presidente do Tribunal, Luís Roberto Barroso, reforçou que o voto eletrônico é muito mais confiável do que o de papel de antigamente.
 
“Às vezes, as pessoas têm saudades de um tempo que não houve. No tempo do voto manual, no tempo do voto impresso, é que nós tínhamos muitos episódios de fraude, mas muitos mesmo. Aliás, a história da República Velha, que era a história do voto manual, era a história de fraudes sucessivas. Ao passo que, no tempo da urna eletrônica, nunca se comprovou fraude alguma”, afirmou Barroso.
 
Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole