- Atualizado em 26/10/2018 09:00

Acontece

45851

Exemplo de inclusão: Escola Estadual Maria Aparecida Lopes firma parceria com a Associação Síndrome de Down

Entidade reconhece excelência no acolhimento de alunos com necessidades específicas

Alunos do 7o ano da EE Maria Aparecida Lopes em atividade na Associação Síndrome de Down Alunos do 7o ano da EE Maria Aparecida Lopes em atividade na Associação Síndrome de Down

OSVALDO CRUZ- Antes mesmo de 2012 a Escola Maria Aparecida Lopes, localizada no bairro Atenas em Osvaldo Cruz, já acolhia alunos cadeirantes e com deficiência auditiva. Mas foi a partir de  2014 que o trabalho se intensificou.

Segundo a diretora Helenita Corradi a tarefa precisou de tempo. "Gradativamente, através de cursos on line e a contratação de professores interlocutores e auxiliares pelo Estado, houve capacitação em serviço, palestras para professores e alunos, dinâmicas comportamentais em sala de aula, entre outros recursos para que a comunidade escolar aprendesse sobre inclusão", disse.

Em média a escola acolhe anualmente entre 6 e 8 alunos com alguma necessidade. São cadeirantes, deficientes auditivos e visuais e com Síndrome de Down. "Não é fácil mesmo passados mais de quatro anos. Os obstáculos vão desde a demora de material didático adequado em tempo hábil à falta de disponibilidade e interesse de alguns professores em se atualizarem com cursos da  Escola de Formação ou mesmo a falta ou quebra da máquina de Braille, mas persistimos diante de tantos resultados positivos", completou a professora Helenita.

Casa Avenida 47 (educação) - 25/10/18

Entre as ferramentas e recursos que são fundamentais para a inclusão dos alunos com necessidades especiais a direção destaca os cursos realizados pela Secretaria Estadual de Educação, capacitação da Diretoria de Ensino de Adamantina e estudo e formação na própria escola preparada pela Equipe Gestora.

"O importante é que a retribuição que esses alunos nos proporcionam tem se tornado cada dia mais gratificante e única, no sentido de realmente se sentir incluído. Já para os alunos, um verdadeiro aprendizado em lidar com as diferenças de maneira ética e afetuosa", completa a diretora.

Resultados

O envolvimento de toda equipe escolar no trato com os alunos,  a aceitação dos colegas de forma cada vez mais natural e o reconhecimento da comunidade e Diretoria de Ensino. "Hoje felizmente temos o nosso trabalho e a participação de alunos até com premiação da aluna deficiente visual em concurso de redação promovido pelo Lions Club em nível estadual", destacou a professora Helenita.

Com a Associação Síndrome de Down (ASD), a escola Maria Aparecida Lopes desenvolve uma parceria chamada"Mãos de Deus", onde as partes se juntaram para o conhecimento de ambas as partes. "É a paixão em fazer a diferença para aqueles que precisam da verdadeira inclusão", completou a diretora.

Para a presidente da ASD, Fabiana Di Santi, as práticas e esforços da equipe da Escola Maria Aparecida precisam ser reconhecidos pela comunidade toda. "Lá se faz a verdadeira inclusão", disse.

Dê sua opinião

Não serão aceitas mensagens com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;


Comentários
 
Fechar

Lista Telefônica Online

Preencha um dos campos abaixo e faça a consulta

Telefone

 
 
 
Fechar
Rádio Califórnia Rádio Clube Rádio Max Rádio Metropole